Município:

Nova Iguaçu – Rio de Janeiro

Ano de vigência do projeto

2013 – 2015

Período de realização

24 Meses

O Projeto teve como objetivo geral contribuir para a recuperação, a manutenção e a conservação da biodiversidade local por meio de ações efetivas, que possibilitaram a modificação de valores da comunidade, contribuindo para melhoria da qualidade de vida das pessoas e do meio ambiente.

Resultados alcançados

  1. Restauração de 60 hectares de áreas degradadas no entorno da Reserva Biológica do Tinguá, aumentando a biodiversidade local.
  2. Manutenção de 40 hectares de áreas restauradas no projeto anterior.
  3. Produção de 200 mil mudas nativas da Mata Atlântica.
  4. Monitoramento físico-químico da água e o biomonitoramento com Macroinvertebrados Bentônicos (MIB) - estratégia usada para avaliar o nível de degradação ambiental dos rios, monitorando a qualidade da água e de organismos vivos nela presentes, no caso, que habitam o fundo de rios e lagos, aderidos a pedras, cascalhos, folhas ou enterrados em lama ou areia, como insetos, minhocas, caramujos, etc.
  5. Realização de duas pesquisas científicas, no Laboratório de Ecologia e Restauração de Áreas Degradadas (Lerad), relacionadas à preservação das florestas.
  6. Capacitação de 1.300 pessoas, dentre elas educadores, estudantes universitários, gestores ambientais e lideranças comunitárias.
  7. Atividades de Educação Ambiental para 35 mil jovens estudantes da Baixada Fluminense.

Ações do projeto por módulos

MÓDULO I – Restauração e manutenção florestal

Plantio de mudas nativas de Mata Atlântica em 60 hectares de áreas degradadas e a manutenção das áreas já restauradas nas edições anteriores do Projeto Cuidandodas Águas. As mudas utilizadas foram produzidas no Centro de Produção de Mudas Nativas da Mata Atlântica da Onda Verde.

MÓDULO II – Produção de mudas nativas de Mata Atlântica

A disponibilidade de sementes e mudas nativas é parte essencial de uma cadeia de restauração florestal. O sucesso da produção de mudas florestais no Centro de Produção de Mudas Nativas da Mata Atlântica teve como ponto de partida a atenção especial na escolha das sementes.

MÓDULO III – Monitoramento da qualidade da água dos rios para verificação do grau de degradação ambiental

O monitoramento foi realizado por meio das análises físico-químicas da água dos rios Ana Felícia, Boa Esperança, Iguassu e Tinguá e o biomonitoramento com MIB, ferramenta de avaliação da saúde dos ecossistemas aquáticos, pois fornece subsídios para uma análise integrada da qualidade da água.

As metodologias tradicionais de avaliação, baseadas em características físicas, químicas e bacteriológicas, não são suficientes para atender a usos múltiplos da água, sendo particularmente deficientes na avaliação da qualidade estética, de recreação e ecológica do ambiente.

MÓDULO IV – Pesquisas científicas relacionadas à preservação das florestas

As pesquisas científicas realizadas no Laboratório de Ecologia e Restauração de Áreas Degradadas (Lerad), do Centro de Pesquisa da Mata Atlântica (CPMA), tiveram como foco principal a preservação da integridade ecossistêmica.

É inquestionável a importância das florestas naturais na integração e preservação da biodiversidade, na manutenção dos ecossistemas e das funções relacionadas à hidrologia e à geologia, entre outros aspectos. Os desafios das pesquisas, no entanto, ampliam-se quando se pretende estabelecer políticas públicas visando à restauração das áreas degradadas e sua posterior conservação.

Os principais objetivos do CPMA podem ser resumidamente destacados em duas metas distintas:

  1. Produzir e sistematizar conhecimentos sobre ecologia e restauração de áreas degradadas, promovendo a conservação das espécies vegetais de ocorrência regional e maior estabilidade de reflorestamento heterogêneo induzido.
  2. Produzir e sistematizar conhecimentos sobre a produção de mudas florestais nativas da Mata Atlântica, contribuindo para o fortalecimento do setor florestal.

MÓDULO V – Atividades de Educação Ambiental para jovens estudantes, professores e gestores ambientais

A Educação Ambiental é um processo de construção do papel social de cada indivíduo dentro de suas comunidades, e tem a intenção de melhorar a qualidade de vida e da estrutura da sociedade. É um resgate de valores para propor mudanças de comportamento, buscando a integração do homem com o meio ambiente, o conhecimento interdisciplinar da natureza e da história e a discussão do papel do homem sobre o mundo.

Atividades realizadas: palestras, seminários, encontros temáticos, VII e VIII Jornada de Educação Ambiental, oficinas de plantio de mudas, jogos ambientais e esquetes de teatro.

Para os estudantes, as atividades foram agendadas com as diretoras das escolas, e os temas abordados deram continuidade aos trabalhos desenvolvidos em sala de aula sobre a temática ambiental.

Patrocínio: Petrobras, por meio do Programa Petrobras Ambiental

Projetos e Programas

A Onda Verde atua em diversos municípios com ações de educação ambiental, restauração florestal, apoio a pesquisas científicas, construções sustentáveis e fortalecimento de políticas públicas do setor ambiental para preservar a Mata Atlântica e os ecossistemas urbanos através dos seus projetos. Todas as ações visam à modificação de valores e de comportamentos, contribuindo para melhoria da qualidade de vida das pessoas e diminuição de impactos gerados no ambiente. Confiram os projetos já realizados e em execução.

Realizados Em Execução

Contato

 (21)  2779-4563

 ondaverde@ondaverde.org.br

Copyright © 2017 Entidade Ambientalista Onda Verde. Todos os direitos reservados.
Joomla! é um Software Livre liberado sob os termos da Licença Pública Geral GNU.